Um novo capítulo na história da grande família florentina. A partir da segunda-feira dia 2 (dezembro) e depois 3, 9 e 10, no horário nobre da RAI1, “I Medici” está de volta. A série de TV em quatro partes, dirigida por Christian Duguay, começa alguns anos após a conclusão das histórias narradas na segunda temporada, terminando com a terrível “Conspiração Pazzi”.

No centro da história, a relação entre Lorenzo (Daniel Sharman) é uma figura de grande encanto, o frade dominicano Girolamo Savonarola (Francesco Montanari). No fundo, o mundo hostil em que os Medici procuram manter seu poder. Após a morte de seu irmão Giuliano, Lorenzo está determinado a defender sua família de todos os inimigos, dentro e fora de Florença, mesmo que isso torne as suas escolhas cada vez mais caras.

Os episódios, foram gravados em Florença, Milão, Roma e Nápoles, mostram Lorenzo em uma tentativa de lidar com os contrastes entre o Estado e a Igreja, tentando tomar o controle da Cúria e, ao mesmo tempo, manter o poder em Florença, onde a administração do banco é sempre menos clara. Em sua estada em Nápoles, graças também ao apoio de Ippolita Sforza, Lorenzo obteve sucessos diplomáticos que o tornaram a “agulha do equilíbrio da política italiana”. Isso enquanto em Florença continua a ser patrono de grandes artistas como Leonardo e Michelangelo.

Ao afirmar seu poder cada vez maior, Lorenzo colide com a inflexibilidade de Savonarola, que com seus sermões inflama as pessoas com a tirania inescrupulosa do senhor de Florença culpado, entre outras coisas, como de ter pressionado para obter a eleição do novo Papa Inocêncio VII (Neri Marcorè). “I Medici. Nel nome della famiglia” é produzida por Lux Vide, em colaboração com Rai Fiction, Big Light Productions e Altice Group.

Fonte: TV Radio Corriere
Tradução & Adaptação: Angel